A Temperança: Anjo, Anjo Meu.

Este texto foi originalmente publicado no blog Conversas Cartomânticas


Não pretendo ser conclusiva em minha dissertação sobre o Arcano A Temperança. É, antes de mais nada, um apanhado – a partir de pesquisas e práticas – acerca do mesmo. Considerando-se a riqueza em que consiste um símbolo, pode incorrer que algo não seja abarcado aqui. Ficará, portanto, um estímulo para futuras reflexões por parte do leitor.

Pictorial Key Tarot

 

Leia mais »

Atendimento de Tarot à distância/via internet: funciona?

Desde que decidi realizar consultas de Tarot via internet, uma das dúvidas que constatei ser mais recorrente é: funciona sem que estejamos (os consulentes) presentes?
Bem, para responder a essa questão, ponho aqui um trecho do livro As Chaves do Tarô, de Hajo Banzhaf:
Por que as respostas das cartas fazem sentido?

Por certo nunca poderemos explicar inteiramente esse fenômeno. No entanto, existem duas reflexões muito importantes sobre o tema:

Gilded Tarot, by Ciro Marchetti
1 – Nosso inconsciente se relaciona com o tempo e o espaço de forma diferente do que a nossa consciência. Sendo assim, é capaz de enxergar além dos limites do presente, como cada um de nós já teve ocasião de comprovar em sonhos premonitórios, ou ao intuirmos com antecedência fatos ainda por acontecer. A linguagem da consciência consiste em palavras, ao passo que a do inconsciente se expressa por imagens. Portanto, as cartas do Tarô são o alfabeto para a linguagem da nossa alma, que se manifesta através das imagens. Com elas, podemos expressar o que vai pelo nosso inconsciente, de acordo com a oportunidade da pergunta feita. A única coisa que a nossa consciência tem de fazer é procurar entender a linguagem do inconsciente para que compreendamos o que as cartas querem dizer. (…)” (BANZHAF, p. 12).
Conforme explicitado no trecho acima, a resposta de forma simplista é: sim, funciona.
Pagem de Espadas, New Age Tarot 
O único porém – que não está ligado ao fato de o atendimento ser ou não presencial – é o consulente acreditar que pode manipular o Tarólogo/Tarot diante de sua dúvida/intenção real. Isso, definitivamente, não é possível. Mas já é assunto para outro post.
Bibliografia:
BANZHAF, Hajo. As Chaves do Tarô. São Paulo: Ed. Pensamento. p. 12.

Exemplo de Jogo de Tarô

Antes de começar a escrever o presente artigo, quero comentar que por forças maiores, fiquei mais de um mês sem postar no blog. Finalmente hoje, teremos artigo novo.
Duas leitoras do presente blog, e novatas quanto aos assuntos Tarô e Astrologia, me disseram que leram os artigos anteriores, mas que ficaram meio que “sem entender nada”. Então uma delas sugeriu que eu pusesse exemplos de tiragens de Tarô (considerando que ela nunca teve contato com o mesmo).
Gostei da sugestão e aqui estamos nós.
Trago hoje exemplo de uma tiragem de Tarô, onde o assunto é sobre a vida profissional do Consulente. Por motivos óbvios, não citaremos nomes.
Há um método de tiragem – Cruz Celta – que gosto muito de utilizar para entender vários aspectos do assunto abordado. Sigo a mesma abordagem que Nei Naiff.

Primeiramente, vamos à contextualização da situação do Consulente:
Homem e trabalha numa empresa conceituada. Se diz relativamente satisfeito com as condições que a organização oferece. Conheceu uma colega de empresa, mas que pertencia a outro setor. Esta pediu demissão e foi para empresa concorrente. Ligou para o Consulente dizendo que gostaria de indicá-lo na empresa em que ela estava atualmente trabalhando, por saber de sua competência. Marcaram um almoço entre os dois e o dono da organização. Ele, em dúvidas se seria uma boa trocar de empresa, antes mesmo de ir ao encontro, resolveu consultar o Tarô.

Pergunta: Consulente deseja saber se a proposta que a ex-colega de trabalho e seu chefe desejam fazer-lhe é vantajosa.

Casa 1 – Origem – De que forma a situação começou?

Temperança + 8 Copas

É fato que surgiu para ele a oportunidade de outro emprego. Acontece que ele se sente bem onde se encontra atualmente, sua situação está confortável (Temperança) e uma possível saída, por ora, o deixa em dúvidas, e de certa forma, ele já “sabe” que é algo que está fadado a não dar certo (8 Copas). E certamente é pesaroso para ele pensar na possibilidade de abandonar o atual emprego.

Casa 2 – Questionamento – Por que está formulando a pergunta?

Imperador + 10 Paus

 
Universal Wirth Tarot


 
Die Tarots der Renaissence, Giorgio Trevisan


De certa forma, e confirmando a casa anterior, ele se sente bem onde está, não pretende sair de sua atual condição (Imperador) e vê essa possibilidade como algo que dará “trabalho”, “desgaste” (10 Paus), não estará muito disposto a arriscar não.
Casa 3 – Consciente – Como o consulente percebe a situação? O que ele sabe?

Torre + Valete Paus

Os Valetes são indicativos de notícias; e no Caso do Valete de Paus, indica promessas, oportunidades honestas para a vida futura. Acontece que o Arcano maior que o acompanha é a Torre. Sendo assim, podemos afirmar que o consulente percebe a situação – a promessa de novo emprego – como algo que não está bem construído, como algo que não tem muita base, bem como a possibilidade de ele romper com o atual trabalho, motivado por influência de terceiros (Torre).

Casa 4 – Inconsciente – O que ele desconhece? O que não sabe?

Mundo + 9 Copas

Sinceramente, penso que mesmo que a definição dessa casa seja a de algo que o consulente não conhece de forma alguma, penso que aqui no caso, ele já sabia – ou ao menos pressentia – que seria a finalização de um ciclo em sua vida (Mundo) que está trazendo-lhe satisfações e recompensas (9 Copas).

Podemos também afirmar que, na sequência, seria a indicação de que nova etapa começa (Mundo) com acordos feitos (9 Copas), trazendo sucesso para ele.

Casa 5 – Passado Recente – Como estava a situação? (até seis meses)

Sol + Ás de Espadas

Antes dessa oportunidade anunciada, não havia por parte do Consulente, nenhuma insatisfação em termos materiais sobre sua condição profissional. Tudo para ele estava de acordo.

Casa 6 – Futuro Próximo – Como ficará a situação? (até seis meses)

Lua + 10 Ouros

Possibilidades de sucesso financeiro, mas sem abandonar sua atual situação. O 10 Ouros indica segurança e tradição. Sendo assim, se o Consulente já nos afirmou estar satisfeito com sua realidade profissional, este Arcano indica, portanto, que nos próximos 6 meses ele permanecerá no emprego atual.

Casa 7 – Consulente – Mental/Emocional do Consulente em relação à questão.

Estrela + Rei Copas

Há a possibilidade dele acreditar e até cogitar, mudar de emprego. Lembro-me que durante a consulta, o mesmo dizia que durante o encontro, pretendia dizer sobre as condições – financeira e outras – que ele gostaria para poder abandonar o trabalho atual. Os dois Arcanos mostram perfeitamente que ele estava no fundo, esperançoso de que a proposta fosse vantajosa.

Convenhamos, se ele não tivesse uma ponta de esperança sequer, não teria consultado o Tarô, visto sua afirmação de que a atual condição estava satisfatória.

Casa 8 – Síntese – Como se desenvolverá nos próximos meses.

Mago + 5 Espadas

A proposta não terá uma base, tudo não passará de cogitações, conversas (Mago), que no fim das contas nada mais será que perda de tempo por parte do consulente, numa situação enganosa (5 Espadas).

Casa 9 – Obstáculos – Qual o principal problema? Advertência!

Morte + Cavaleiro Espadas

A situação não indica uma mudança próspera (Morte) e muito menos que as promessas feitas serão levadas até o fim (Cavaleiro Espadas).

Casa 10 – Futuro Longo – Como se desenvolverá após seis meses? Atemporal.

Dependurado + 2 Paus

 
Universal Wirth Tarot


 
Die Tarots der Renaissence, Giorgio Trevisan


A situação não sairá do lugar; não há possibilidades de realização e toda a situação é equivocada (Dependurado). O Consulente tende a ponderar muito se valerá a pena (2 Paus).

Conclusão:

Enfim, eu aconselhei o Consulente a manter seus pés no chão e se caso fosse ao encontro, que ouvisse primeiro antes de fazer qualquer tipo de proposta, conforme ele mencionou durante a consulta. E que refletisse muito bem e pedisse garantias, apesar de que o jogo mostrou-nos claramente, que isso seria praticamente impossível.
Poucos dias depois ele me retorna, dizendo que tentou ligar para a mulher no mesmo número que aparecia em sua bina, mas um homem atendeu dizendo que aquela pessoa não existia. Com isso, o Consulente não foi ao almoço marcado.

Resultado? A mulher não o procurou mais. E o Consulente continua em seu emprego.