A Temperança: Anjo, Anjo Meu.

Este texto foi originalmente publicado no blog Conversas Cartomânticas


Não pretendo ser conclusiva em minha dissertação sobre o Arcano A Temperança. É, antes de mais nada, um apanhado – a partir de pesquisas e práticas – acerca do mesmo. Considerando-se a riqueza em que consiste um símbolo, pode incorrer que algo não seja abarcado aqui. Ficará, portanto, um estímulo para futuras reflexões por parte do leitor.

Pictorial Key Tarot

 

Leia mais »

Atendimento de Tarot à distância/via internet: funciona?

Desde que decidi realizar consultas de Tarot via internet, uma das dúvidas que constatei ser mais recorrente é: funciona sem que estejamos (os consulentes) presentes?
Bem, para responder a essa questão, ponho aqui um trecho do livro As Chaves do Tarô, de Hajo Banzhaf:
Por que as respostas das cartas fazem sentido?

Por certo nunca poderemos explicar inteiramente esse fenômeno. No entanto, existem duas reflexões muito importantes sobre o tema:

Gilded Tarot, by Ciro Marchetti
1 – Nosso inconsciente se relaciona com o tempo e o espaço de forma diferente do que a nossa consciência. Sendo assim, é capaz de enxergar além dos limites do presente, como cada um de nós já teve ocasião de comprovar em sonhos premonitórios, ou ao intuirmos com antecedência fatos ainda por acontecer. A linguagem da consciência consiste em palavras, ao passo que a do inconsciente se expressa por imagens. Portanto, as cartas do Tarô são o alfabeto para a linguagem da nossa alma, que se manifesta através das imagens. Com elas, podemos expressar o que vai pelo nosso inconsciente, de acordo com a oportunidade da pergunta feita. A única coisa que a nossa consciência tem de fazer é procurar entender a linguagem do inconsciente para que compreendamos o que as cartas querem dizer. (…)” (BANZHAF, p. 12).
Conforme explicitado no trecho acima, a resposta de forma simplista é: sim, funciona.
Pagem de Espadas, New Age Tarot 
O único porém – que não está ligado ao fato de o atendimento ser ou não presencial – é o consulente acreditar que pode manipular o Tarólogo/Tarot diante de sua dúvida/intenção real. Isso, definitivamente, não é possível. Mas já é assunto para outro post.
Bibliografia:
BANZHAF, Hajo. As Chaves do Tarô. São Paulo: Ed. Pensamento. p. 12.